30 de abril de 2011

Resenha: Perfeitos - Scott Westerfeld

Editora: Galera Record

Aviso: Essa resenha pode conter spoilers para aqueles que não leram o primeiro volume da série.

Tally agora é perfeita – deslumbrante e avoada. As festas nunca acabam em Nova Perfeição, e os feitos de seus dias de feia deram a Tally uma reputação inigualável. Agora, ela precisa ser aceita entre os Crims, um grupo de perfeitos que se diverte testando os limites da cidade. Mas isso não deve demorar muito – com seu histórico de rebeldia e com Zane, o líder do grupo, ao seu lado...
Mas nem tudo corre de acordo com o esperado na grande festa do Crims – um enfumaçado entra de penetra e isso traz de volta lembranças esquecidas há tempos em certa mesa de cirurgia.
A Fumaça, apesar do golpe aplicado pelos Especiais, não está derrotada. Das imensidões desertas longe das cidades, os enfumaçados continuam a lutar e se rebelar contra as imposições da Divisão de Circunstâncias Especiais. E, de repente, Tally se vê forçada a escolher entre viver na ilusão de felicidade, em Nova Perfeição, ou enfrentar a realidade e se juntar à Fumaça... Mais uma vez.



Eu gostei bem mais do inicio de Perfeitos, tinha achado o de Feios meio chatinho e lento, mas com Perfeitos já gostei logo nas primeiras páginas. Podemos conhecer um pouco mais como funciona o ser denominado perfeito e como eles ficam totalmente alienados com festas, roupas e tudo mais.
Tally se encontra confusa, após receber uma mensagem dos seus antigos companheiros. Ela havia esquecido certas coisas com a operação e aos poucos, as memórias da Fumaça, de David e de tudo mais voltam. E junto com tudo isso, ela se a lembra o motivo principal que a levou a se tornar perfeita. Tem uma parte no meio do livro onde o autor usa excessivamente a palavra borbulhante, é borbulhante para todos os lados e isso meio que enjoa um pouquinho, apesar de entendermos o motivo pelo qual eles necessitam adrenalina, quem traduziu o livro poderia ter buscado outros termos.
Algo que eu senti falta foi o romance, no primeiro livro apareceu mais com David e tal mas nesse com Zane e tudo mais... Ficou muito por cima, sem muitos detalhes e emoção no romance deles, ficou devendo nesse aspecto.
Eu me decepcionei muito com os personagens de Peris e Shay. Pensava que Peris iria se mostrar mais legal nesse livro, mas errei. E Shay... Bom... Raiva é a palavra certa para descrevê-la.
Recomendo muito esse livro, novamente, pela mensagem que traz sobre a perfeição e a critica que mostra sobre nossa sociedade. E mal posso esperar pelo terceiro volume, Especiais.!

27 de abril de 2011

E os vagalumes? #3

E os vagalumes é um post semanal que será feito todas as quartas feiras com textos retirados dos meus livros favoritos ou textos que eu escrevi.


Proximidade Incomum

"E mesmo depois de tudo que passamos. Mesmo depois do que me disse, mesmo depois do que fez. Ah, eu ingenuamente pensei ser capaz de esquecer e seguir em frente, e por um momento eu achei que seria realmente possível. Mas estava sob o cruel efeito da raiva, e esse efeito não dura eternamente. Quando terminou, a tristeza me atingiu com força, sem dó. E hoje eu te vi, era uma manhã chuvosa. Todos se apertavam debaixo do pequeno telhado, você não tinha para aonde ir, muito menos eu. Com aquela proximidade incomum dos nossos corpos, eu mergulhei em um devaneio doloroso. Meu coração começou a pensar como seria se você tivesse sentimentos recíprocos aos meus, você estaria com o braço ao redor de mim me protegendo das gotas que caiam. Eu poderia estar falando contigo, aqueles minutos não iriam parecer horas a se arrastar, e sim segundos a correr. A proximidade era tanta que me fez delirar, e infelizmente posso dizer que as imagens que meu cérebro transmitiu ao coração, fizeram-no doer e chorar. Porque nada daquilo irá um dia acontecer, eu continuarei a sofrer e meus devaneios irão machucar, porque eu não posso me impedir de sonhar. " - Gabriele Gomes.

26 de abril de 2011

Resenha: Fazendo meu filme 2 - Paula Pimenta


Agora Fani esta na Inglaterra! Longe da família, amigos e longe dele. Seus sentimentos são uma montanha russa, saudades, alegria, tristeza, paixão... Ela tem que se acostumar com a sua nova vida, sua nova família e com tudo. Ela cresce muito e amadurece durante todo esse tempo, porém, com a vida é cheia de revira voltas, talvez seu coração precise de um ombro amigo... Ou até mais que um amigo... Como Fani irá lidar com tudo isso?

Bom, eu já fiz resenha do FMF 1 aqui, e logo que eu o terminei, já fiquei naquela ansiedade para ler o segundo. Demorou um pouco, devido uma viagem, mas finalmente tinha em mãos a continuação da melhor série do mundo.

Fiquei com dó da Fani nos primeiros dias dela na Inglaterra, me imaginei longe da família, longe das minhas amigas, longe de tudo. Mas ao mesmo tempo, fiquei torcendo para que ela conseguisse se acostumar com a nova vida. A Fani me surpreendeu nesse livro, ela é realmente uma personagem real. Já tinha percebido isso no anterior, mas nesse fica bem claro que ela é real. Nas crises de saudades dela, nas crises de amor dela eu chorei junto em todas. Porque foi muito fácil ficar no lugar dela, e sentir o que ela estava sentindo. E também, me veio memórias da minha vida mesmo - como flores anônimas, por exemplo - e me fez ficar bem emocional durante o livro.

A vida é uma montanha russa, estamos constantemente rindo, chorando, sofrendo, amando, esperando, sonhando e essas emoções são retratadas de uma maneira belíssima no livro. Os novos personagens foram inseridos perfeitamente, Tracy, Christian, Ana Elisa e tudo mais... Eu fiquei encantada com todos. E todos são humanos, todos tem seus defeitos e cometem seus erros.

As amigas da Fani continuam como sempre! Amo elas demais! Elas têm suas loucurinhas, suas ideias mirabolantes, mas eu as adoro e elas estão muito bem representadas nesse volume...

E sem querer me estender muito, nem preciso comentar do Leo né? Deixou-me louca, feliz, triste, suspirando... Mas no fundo, no fundo... Bom, é melhor vocês lerem esse livro para descobrirem o desenrolar da história e o que todos esses personagens aprontam por lá!

25 de abril de 2011

Da Livraria para minha Estante

Da livraria para minha estante é um post (semanal) onde eu mostrarei o que eu comprei/ganhei na semana:



Esse livro chegou no mesmo dia que eu fiz o último post da Livraria para minha Estante (aqui), mas deixei para mostrar agora. Eu li diversas resenhas sobre ele (positivas) e fiquei bem curiosa para saber como é a história e se eu vou gostar também. A capa é linda! Tem uma textura diferente, que eu não vou conseguir mostrar nem tentar explicar por texto, mas quem já pegou o livro sabe do que eu estou falando! O tamanho da letra é bem bom e os números que abrem cada capítulo são bem legais. Eu não sabia que era um homem na capa até ter o livro em mãos, sempre achei que fosse um pássaro - ignorem- mas eu achei linda a imagem. Em breve, resenha!


Ganhei esse livro de páscoa! Adorei a imagem da capa, é tão doce e as cores são bem românticas. O formato é o normal da L&PM, livro de bolso. Eu adoro isso, é fácil e prático de levar para qualquer lugar. Estou bem animada para ler esses sonetos, amo textos sobre amor e tudo mais então quem sabe eu encontro mais um autor que me fascine ai! Não sei se eu vou fazer resenha desse livro, se quiserem deixe nos comentários pedindo porque fica dificil resenhar um livro com várias histórias dentro, mas eu tento.



Eu amo poesias! Amo mesmo, são textos rápidos de se ler, mas com conteúdo que te deixa pensando, sonhando depois. Admiro quem escreve poesias, digo por experiência que não é fácil (fiquem ligados quarta-feira aqui no blog) e quem consegue fazer isso e ter sucesso, merece meus parabéns. Não curti muito essa capa, mas o que importa mesmo é o interior, eu leio e tento fazer uma resenha aqui.






24 de abril de 2011

Book Blogger Hop #4 - Versões de Livros


Meme semanal promovido pelo Muphy's Librabry

A pergunta dessa semana é:

Você compra mais de uma versão de um livro que gosta?

Eu compro quase sempre o livro em português. Se eu curti bastante e tem disponivel na livraria, eu ,as vezes acabo, comprando o inglês para praticar a minha leitura mesmo. Devido a esse fato, tenho duas versões de vários livros (A Saga Crepusculo, Harry Potter e o Enigma do Princípe, Sorte ou Azar e outros). Mas normalmente quando o livro vira filme, eles fazem uma capa especial e tal, ai eu não compro. Porque a história é a mesma e só muda o exterior, não vejo razão em gastar para ter algo que eu já tenho, quando eu posso comprar outros livros. Então, resumindo a minha resposta - sim, eu tenho mania de escrever um texto gigante para responder algo bem simples - eu só compro outra versão se for em inglês ou outro idioma. O que no meu caso, eu só tenho condições de ler um livro grande em inglês e em breve talvez eu passe a comprar alguns em espanhol.

Gostaram da minha resposta? Responderiam diferente? Se vocês tem blogs respondam lá e coloquem o link no Murphy's Library, ou se não tem podem responder aqui nos comentários mesmo que eu ficarei feliz em lê-las!

gabi

obs. Feliz Páscoa a todos!

23 de abril de 2011

Resenha: Crônicas para Jovens de Amor e Amizade - Clarice Lispector


Editora: Rocco

"Amor e amizade inspiraram Clarice Lispector dezenas de vezes. Prova disso são as quatro dezenas de textos selecionadas pelo editor Pedro Karp Vasquez para a coletânea De amor e amizade – crônicas para jovens, primeiro de uma coleção que reunirá crônicas, escolhidas por temas, de Clarice Lispector.
Sem prender-se a significados prosaicos, a escritora criou durante anos histórias que remetem a amizades daquelas sem tamanho, a amores para o resto da vida, a relacionamentos baseados na superficialidade e até mesmo ao episódio daquele amor destruído por causa de um bule de bico rachado. Passadas mais de três décadas da morte de Clarice Lispector, os textos confirmam que esses sentimentos permeiam relações e gerações.
Os textos escolhidos apresentam-se impregnados pela forma incomum com que a escritora transporta para o papel seu jeito de ver o mundo e de lidar com o amor e a amizade. Linha após linha, Clarice conduz seus leitores pela “mistura de observações das miudezas do cotidiano com vastos voos do espírito”, como define o editor no prefácio. Leitores de Clarice Lispector não tem idade, mas desta vez a seleção foi pensada para provocar uma experiência inspiradora em jovens leitores, aqueles que “estão começando a descobrir os mistérios e os prazeres do amor e da amizade”.



"O que nos salva da solidão é a solidão de cada um dos outros.As vezes,quando duas pessoas estão juntas,apesar de falarem,o que elas comunicam silenciosamente uma à outra é o sentimento de solidão"


Nunca tinha lido Clarice Lispector, mas sempre tive interesse e curiosidade. Comprei esse livro por impulso mesmo e acabei demorando a lê-lo para ler devido a outros que me chamaram mais atenção. Eu me surpreendi muito com as crônicas, achei o livro incrível e mal posso esperar para ler outros dela. Minhas favoritas são: “Por causa de um bule de bico rachado”, “Sem aviso”, “As grandes punições”, “As dores da sobrevivência: Sérgio Porto” e “Saudade”. Essas foram as que eu mais me identifiquei, mas todas são ótimas. É uma leitura rápida, boa para filas e salas de espera, mas as crônicas te tocam de tal maneira que faz você querer pegar uma caneta e começar a escrever. Porque da maneira que a Clarice Lispector escreve, parece que as palavras voam pela página, parece que ela fala com o leitor. Ótimas crônicas que retratam muito bem o amor e a amizade. Eu terminei o livro com o gostinho de quero mais, provavelmente agora vou procurar mais livros dela para ler.

21 de abril de 2011

Meme: Desafio Nacional


Quem me passou esse meme foi a Adriana do Mundo da Leitura. O objetivo é verificar o quanto nós estamos por dentro da literatura nacional e responder novamente o meme no final do ano, para ver como evoluímos!

1 – Quantos livros nacionais há na sua estante?
Tenho 19 livros nacionais da minha estante no momento.

2 –  Quando e qual foi o último livro nacional que você comprou?
Foi no inicio do ano, comprei toda a série Fazendo meu Filme da Paula Pimenta.

3-  O que achou dele?
Um dos melhores livros que eu lá li, se não o melhor. Eu senti tudo o que os personagens sentiam na história e me relacionei muito com todos eles. O livro é perfeito!

4-  Dentre os livros nacionais que você já leu, qual mais te desagradou e qual mais te surpreendeu?
Sempre tem aqueles livros que temos que ler para o colégio que não gostamos muito, o que mais me desagradou eu li a muito tempo e foi A casa da Madrinha da Lygia Bojunga Nunes.
O que mais me surpreendeu... Foi a série Fazendo Meu filme e alguns que eu li para escola como A droga da Obediência do Pedro Bandeira.

5-  O que acha que falta aos autores nacionais para que a barreira do preconceito dos leitores seja vencida?
Acredito que incentivo e divulgação. Descobri Fazendo meu Filme apenas quando começei a ler blgos literários, e muitos outros eu provavelmente nunca vou ouvir falar. E as editoras normalmente preferem publicar um livro que já faz sucesso em outros lugares, como nos Estados Unidos, a arriscar uma nova publicação aqui. Acho que é preciso incentivo pela parte das editoras e divulgação.

6-  Cite 3 livros nacionais que você espera ler em breve:
Fazendo meu Filme 4, Algum livro da Clarice Lispector que eu ainda não me decidi qual, e a continuação do livro As Bruxas de Westfeld da Gabriela Fogaça Diehl.

7-  Indique 5 blogs para respondeu esse desafio:

19 de abril de 2011

Book Blogger Hop #3 - Decepção com Personagens


 Meme semanal promovido pelo Muphy's Librabry .

Pergunta da semana é:

Você desiste de um livro se fica decepcionado com algum personagem que gostava muito?

Depende muito do quanto eu me decepcionei. Isso já aconteceu diversas vezes enquanto eu lia, mas às vezes os personagens me cativam novamente. Se for um livro apenas, eu leio até o final. Não gosto de desistir no meio de uma leitura, é raro quando eu faço isso, normalmente eu deixo de lado e pego para ler em outra hora. Mas se é uma coleção de livros e eu não curti muito a personagem, não tem motivo que me leve a  comprar os outros, já que provavelmente a personagem continue igual. Às vezes nem é assim, mas a primeira impressão de uma história é a que fica. Como por exemplo, A série Os Imortais da Alyson Noël, li o primeiro livro e não tenho a mínima vontade de ler os outros porque não gostei da personagem principal, nem da história.
Mas eu quase sempre termino não gosto mesmo de desistir de algo. Tem livros que só ficam bons no final então acho que para julgar um livro, só lendo todo ele.

Gostaram da minha resposta? Se você tiver um blog pode responder lá e deixar o link  no Murphy's Library ou aqui nos comentários que eu dou uma olhadinha, caso não tenha um blog pode responder nos comentários mesmo!

Gabi

18 de abril de 2011

Da Livraria para minha Estante

Da livraria para minha estante é um post onde eu mostrarei o que eu comprei nos últimos dias.

Minhas compras:


Destino da Ally Condie

Minha animação para esse livro era tanta que passei ele na frente de vários outros desejos e acabei comprando logo. O livro é bem mais fino do que eu pensava, mas tamanho não influencia no conteúdo né! A parte do desenho na capa e o título são daquele estilo plastificado. E a letra é bem menor, eu preferia que fosse maior e que o livro tivesse mais páginas porque eu não enxergo muito bem de perto e para ler de noite fica difícil.


Quando Cai o Raio - Meg Cabot

Meg Cabot, Meg Cabot, Meg Cabot! Estou muito ansiosa para ler esse livro! A diagramação é típica dos livros dela, letra de um tamanho bom, margens boas e tamanho bom. Só não curti muito a capa, mas não faz diferença na história! Devo ler em pouco tempo e em breve tem resenha aqui no blog!

Quais são os livros que vocês querem ler? Quais fazem parte das suas listas de leitura? Respondam nos comentários aqui do blog!

17 de abril de 2011

Meme: Desafio Marcado

O blog Fly With Ni me passou esse meme que contém várias perguntinhas sobre seres sobrenaturais e como minha vida seria se eu fosse um deles.

Regras:
b) Linkar quem te marcou
c)Marcar cinco blogs e avisá-los
Eu-Amo-Ler
Mundo da Leitura
Li-Livros
d) Responder as perguntas

1) Gostaria de ser um vampiro e viver eternamente?
Depende muito. Tudo tem seus prós e contras, viver eternamente com o mesmo corpo, nunca mudar parece ser legal, o tempo nunca termina, poderia fazer muitas coisas, ler muitos livros (rs) e aprender muitas novas técnicas. Mas acredito que uma hora ficaria monótono, sem muito a fazer e envelhecer tem sempre o seu lado bom. 


16 de abril de 2011

Estão chegando!

Estão chegando é a mais nova tag aqui do blog na qual eu vou mostrar os próximos lançamentos que me chamaram bastante a atenção.

Lançamentos Galera Record – Meg Cabot
A Galera Record liberou ontem as capas de dois novos lançamentos da Meg Cabot. 
Liberte Meu Coração

Quem leu o último volume da série O Diário da Princesa já ouviu falar nesse título, e não é mera coincidência. O livro é aquele que a Mia escreve! Achei isso tão legal, no Diário da Princesa lemos umas partes e agora podemos lê-lo na integra. Eu tinha visto ele em inglês na livraria e quase comprei, mas acabei deixando de lado. Eu amei essa capa demais, é bem parecida com a americana, mas eu achei esse vestido longo a coisa mais linda do mundo. E a letra cuja titulo foi escrito me agradou bastante também. Liberte Meu Coração tem lançamento previsto para maio.
Insaciável

A Meg divulgou bastante esse livro no twitter, e achei muito bonita a capa. Eu não sabia sobre o que o livro tratava, e quando li a sinopse fiquei bem curiosa devido ao fato que parece fugir bastante sobre os temas que a Meg normalmente trata. Mesmo já cansada um pouco de ler sobre vampiros, acredito que eu vá ler mais essa série quando foi lançada porque estou bem curiosa para ver como ela vai abordar esse tema. O livro tem lançamento previsto para junho.
A sinopse é bem grande então vou deixar o link aqui, quem quiser dar uma olhada, parece ser bem legal.

Sendo Nikki
A capa desse livro será a mesma do americano, conforme foi dita pela Galera Record no twitter:

Segundo volume da coleção Cabeça de Vento da Meg Cabot. Eu já li todos os três volumes (o primeiro em português e os outros em inglês) e posso dizer que são incríveis! Eu sou apaixonada pelas capas dessa coleção, são maravilhosas e essa tem tudo haver com a história. Spoiler a partir de agora! A história fica bem movimentada digamos assim, Emerson descobre que Nikki tem uma mãe desaparecida, um irmão que aparece do nada, e que a sua vida de modelo não é tão perfeita assim. Ainda tem um amigo querendo vingança e ela tem que convence-lo que nem todas as modelos são cabeça de vento. O livro tem lançamento previsto para esse mês, abril!

Alguém se interessou por eles? Pretendem comprar? Comentem aqui deixando suas opiniões que eu respondo!

14 de abril de 2011

Resenha: Comprometida - Elizabeth Gilbert

Editora: Objetiva

Como postei a resenha de Comer, Rezar, Amar no início dessa semana (podem ler aqui) achei melhor já postar logo a do segundo volume porque não é uma série que eu me apaixonei muito, mas vale a pena ler. Explicações a parte, espero que curtam a resenha de hoje:


Liz Gilbert, após "Comer, Rezar e Amar" achou que sua vida estava equilibrada, com sua ótima relação com Felipe - o namorado brasileiro - porém, ela recebe umas noticia que a fará encarar seu maior pesadelo, um casamento. O governo norte-americano nega a entrada de Felipe nas terras dos EUA, e o único jeito dele retornar ao país, é se casando com Liz. Ela, antes de mergulhar novamente em um casamento, resolve estudar sobre isso, suas origens, e mudanças no decorrer dos séculos. Em uma viajem de dez meses pelo sudeste da Ásia, entramos em uma viagem histórica e emocional junto com Liz, enfretando junto seus dilemas, problemas, pensamentos e complicações.

Estranho, mas eu gostei mais de Comprometida do que de Comer, Rezar e Amar. Acho que é um ótimo livro que mostra fatos que eu desconhecia e abracei eles com vontade dentro dos meus conhecimentos. Uma leitura curta e objetiva, porém, assim como o livro anterior conseguimos sentir o que Liz sente e entender o motivo desses sentimentos. Estava com receio em ler esse livro - tanto é que passei muitos em sua frente - pelo seu assunto. O que eu, uma menina de quatorze (quase quinze) anos quer saber sobre casamento? Fiquei meio com o pé atrás porque achei que seria muito chato ler sobre isso. Bom, eu estava errada, casamentos, não importa a idade, faz parte do nosso dia-a-dia, e agora eu o vejo diferente e aprendi a admirá-lo.

13 de abril de 2011

E os vagalumes?



O nome desse blog é Livros & Vagalumes, a parte dos livros todos já devem ter entendido, mas e os vagalumes? Bom, eu tinha que criar um nome disponivel pelo blogger, e eu criei esse blog com o instinto de me distrair de algumas coisas que me lembram vagalumes. Vou usar esse nome como uma porta aberta para falar sobre uma coisa extra além de livros. Textos. É quase igual, mas nesses posts eu vou tentar trazer textos meus ou de livros.

O texto de hoje é do livro Sonho de uma Noite de Verão do Shakespeare.

"Como são felizes uns, muito mais que outros podem ser! Por toda a Atenas me acham tão linda quanto ela. Mas e dai? Demétrio não pensa assim. Ele não quer saber daquilo que todos, menos ele, sabem. E, assim como ele está equivocado ao adorar os olhos de Hérmia, estou eu igualmente equivocada, admirando nele as qualidades. Coisas baixas e vis, sem o menor valor, pode invertê-las o amor em caráter e dignidade. O amor não enxerga com os olhos e sim com a mente e por isso, pinta-se cego o Cupido alado. Tampouco a mente do Amor tem faro para qualquer discernimento. Com asinhas e sem olhos representa a pressa da imprudência. Dizem, portanto, que o Amor é uma criança, porque, ao escolher, ele é tantas vezes enganado. como meninos travessos numa brincadeira, quebram as próprias promessas, assim o menino Amor comete prejurio em todo canto"
 - Helena

Eu acho esse trecho muito lindo e tocante.

Vou tentar fazer desse um post semanal das quintas-feiras! E vou revezando entre textos da minha autoria e textos de livros lidos.

Espero que tenham gostado, deixem comentários com as suas visões sobre o texto e tudo mais!

12 de abril de 2011

Ainda não saíram da livraria

Vou tentar fazer deste um post mensal. Com todos meus desejos de livros e tudo mais. Abril já começou faz doze dias, mas ainda é válido. E no próximo mês, eu mostro os que eu consegui trazer para estante e os que ainda ficaram na livraria.
Especial (Feios #3) – Scott Westerfeld.


Desde que terminei de ler Perfeitos eu morro de vontade de ler a continuação! O livro é daqueles que não termina e isso me deixa muito agoniada. Eu achei essa capa linda demais ( de todos os livros da coleção para ser mais exata) e eu estou muito curiosa para ver como a história vai se mostrar agora, eu tive muitas surpresas no último volume e o final então, sem comentários! Espero que Especiais continue com a mesma qualidade dos anteriores.

Destino – Ally Condie
Li várias resenhas elogiando muito esse livro e fiquei com vontade der lê-lo. Especialmentedepois de ver a sinopse e me pareceu bastante com a série Feios, com um clima futurístico e tudo mais. A capa eu não tenho muita certeza ainda, achei um pouco estranha a imagem, não sei se tem algo a ver com o livro, posto na resenha caso mude de ideia.

A mulher do Viajante do tempo - Audrey Niffenegger
Eu vi o filme um tempo atrás e me apaixonei pela história, não sabia que era um livro então assim que soube estou curiosa para ler! Mas achei o preço muito salgado nas livrarias, então estou a espera ainda. Tem duas versões de capa, essa é a última e a mais bonita na minha opinião. Eu amo cabelos ruivos então sou culpada na hora de falar sobre isso! Mas achei bem legal mesmo a imagem e a árvore na parte de trás.

Quando cai o Raio – Meg Cabot

Lançamento + Meg Cabot? Não tem como eu não desejar esse livro. E pelo que li a história parece ser bem diferente das que ela normalmente escreve, mal posso esperar. Só a capa eu não curti muito, acho que a faixa na parte inferior ficou muito estranha. Faz tempo que eu não leio algum livro da Meg, o último foi da coleção Airhead ( Cabeça de Vento) então fiquei animada para ler algo novo dela.

11 de abril de 2011

Resenha: Comer, Rezar, Amar - Elizabeth Gilbert

Editora: Objetiva

Liz Gilbert está passando por momentos difíceis, um divórcio, coração partido e muito mais. Ela resolve se aventurar em uma viajem de um ano divida em quatro meses na Itália, aprendendo a arte do prazer e a prática da língua adorada por ela, italiano. Na Índia, a arte da devoção, enquanto viveu por quatro meses em um ashram praticando meditação e seu encontro com Deus. E por fim, a arte do equilíbrio em Bali, aonde também achou o amor.





Eu já havia assistido ao filme antes, e assim como o filme, achei o livro lento. Muitas repetições que apesar de entender o motivo, desnecessárias. O livro poderia ter a metade do tamanho e ainda com o mesmo conteúdo. Mas o motivo que eu entendi pelos quais tantas repetições de ideias são postas, é que ela estava confusa, e aquilo era algo que ela pensava constantemente, então entendo o motivo de tudo isso. Ainda mais, porque é um livro de memórias, então quando escrevemos sobre algo que a aconteceu com a gente, podemos detalhar tanto, que fica muito dificil editar. 


"Você tem de ser muito gentil com você mesma quando estiver aprendendo alguma coisa nova."


Contudo, há muitas partes que fazem o leitor realmente refletir e pensar sobre sua vida e suas decisões. Quando, ao invés de sofrer podemos tirar um tempinho para nós mesmos e aprender a nos amarmos. Liz enfrenta dilemas normais da sociedade, todavia, arrumou uma solução diferente. Apesar de algumas partes serem demoradas para ler, outras correm rápido. Recomendo o livro para todos, mesmos aqueles que estejam em perfeita harmonia com a vida e também para aqueles que ainda pretendem achá-la.

10 de abril de 2011

Book Blogger Hop - Como eu encaro o blog




É um meme semanal promovido pelo blog Murphy's Library.

Eu fiz o último Book Blogger Hop em uma segunda, mas como a pergunta é postada nas sexta e eu ainda não tinha planejado nenhum post para hoje, resolvi fazer no domingo mesmo. A pergunta dessa semana é:

Como você encara seu blog? Uma diversão? Um trabalho? Uma obrigação?

Minha resposta:

Eu criei meu blog faz pouco tempo - fez uma semana ontem - e o motivo que me levou a criar foi que eu precisava de uma distração. Eu já escrevia resenhas no skoob fazia um tempo, e sempre tive a vontade de ter um blog, mas a preguiça era grande. Até que uma semana atrás eu resolvi começar ele, e eu acabei adorando. Eu encaro meu blog como um lugar para eu me distrair da minha vida, eu venho olho as estatísticas, respondo comentários, olho os outros blogs, penso em novos posts e isso tudo anda me ajudando bastante. Eu não encaro ele como um trabalho muito menos como uma obrigação e no momento que eu passar a vê-lo assim, significa que eu não gosto mais tanto dele. É o meu mundinho dos livros aqui,  como eu não conheço muitas pessoas com esse mesmo interesse, é bom poder falar com gente que gosta de ler e que vê os livros da mesma forma que eu os vejo. Meu blog é um refugio e eu o encaro como uma distração e eu realmente acho que ele vai longe.

Esse foi o Book Blogger Hop dessa semana, espero que tenham gostado e caso se interessem em responder, podem deixar a resposta nos comentários ou fazer um post no seus blogs e deixar o link lá no Murphy's Library!



9 de abril de 2011

Minhas Capas Favoritas

A famosa frase “Não julgue um livro pela capa” é totalmente válida, contudo, as capas de alguns livros são tão acolhedoras ou misteriosas que dá uma vontade a mais de lê-lo. Para fazer um post diferente, além de resenhas, resolvi hoje mostrar minhas capas favoritas de livros que eu tenho. Elas não estão em ordem de favoritismo:
·         A Mediadora – Meg Cabot

Essa coleção além dos livros serem incríveis, as capas – da nova edição – são maravilhosas. A minha favorita é a do quinto livro “Assombrado” e a do último “Crepúsculo”. O que eu gosto nelas é o toque de mistério, e nunca mostra a pessoa completa, ou é a boca, olhos, pernas perfil e isso dá uma curiosidade que me faria ir correndo ver sobre o que o livro falava.  A do quinto livro, o tom de rosa que me chama mais atenção devido a capas dos outros serem escuros – mesmo com o segundo tendo o fogo – e é realmente uma capa muito linda.
·   Derby Girl – Shauna Cross

Bom, algo que vocês não podem ver pela foto é que a parte aonde o titulo é escrito tem uma textura diferente muito criativa. A capa tem tudo a ver com o livro, com os patins surrados e tudo mais. Quando uma pessoa gosta de uma capa, às vezes nem tem um motivo é como se fosse amor a primeira vista... Olha a capa e por algum motivo tu gostas dela.
·        
















Fazendo Meu Filme – Paula Pimenta

Já falei bastante sobre esse livro por aqui, só para resumir. As capas são sensacionais, tem sempre algo relacionado com o livro e que só de olhar os desenhos e as figuras já tens uma pequena noção do que vai acontecer. E são capas bem diferentes aonde até a parte de trás, é bem pensada e guarda informações sobre o livro.
·         A Garota Americana – Meg Cabot

Para deixar claro, eu gosto da edição da foto acima! A nova eu simplesmente não gostei nem um pouco... Mas essa é linda! Tem tudo a ver com o livro e é bem diferente das capas que vemos normalmente. A escrita do titulo e os lápis em baixos retratam bem a personagem principal e ficou bem criativo.
 Espero que tenham gostado! E digam nos comentários quais são as suas capas favoritas!

8 de abril de 2011

Resenha: O Milagre - Nicholas Sparks

Editora: Agir

Jeremy Marsh precisa fazer uma escolha difícil: voltar para a vida que conhece ou fazer algo que nunca fez antes - deixar-se levar pela paixão? Falando dos riscos que devemos correr e dos caminhos ditados pelo coração, O milagre fará com que você também acredite no amor."
Jeremy é um colunista da Scientific American especialista em desmistificar o sobrenatural. Ele recebe uma oportunidade de visitar a pacata cidade de Boone Creek, onde dizem ocorrer aparições de fantasmas no cemitério local. Lá, ele passa uma grande parte do tempo na biblioteca, fazendo pesquisas, e é lá onde conhece Lexie Darnell, a bibliotecária. Ambos têm grandes decepções amorosas, contudo, Lexie construiu uma barreira, impedindo-a de se apaixonar novamente. E com a presença de Jeremy na sua vida, essa barreira vai cada vez ficando mais invisível. Junto com os mistérios das luzes, o livro nos leva a ver os mistérios do amor. Já que tanto Lexie quando Jeremy não acreditam muito nele.



"Talvez porque já tivesse ido tão longe, ou talvez por ter percebido que suas últimas palavras para Lexie na noite anterior haviam revelado uma verdade mais profunda, o fato é que alguma coisa havia tomado conta dele, e não iria voltar atrás. Ele se recusava a voltar atrás, não depois de ter chegado tão perto."

Eu gostei da história, apesar de começar um pouco lenta, logo o ritmo já aumenta e fica difícil de largar o livro. Também, demorei para sentir o estilo do Nicholas nesse livro, no inicio achei que iria ser totalmente diferente dos outros, mas assim que o livro começou a ficar bom o estilo dele apareceu para minha alegria. Gostei da maneira como a narrativa foi escrita, mudando de pontos de vista de personagem a  cada vez que era necessário saber o que estava acontecendo com um e depois com outro. Amei a personagem da Lexie e é possível entender o porquê de suas ações e é muito legal vê-la mudar e evoluir ao decorrer da história. É cheia de personagens únicos de uma pequena cidadezinha aonde todos conhecem todos e segredos não existem.

7 de abril de 2011

Resenha: Feios - Scott Westerfeld

Editora: Galera Record


Sinopse: Tally Youngblood está prestes a completar 16 anos, e mal pode esperar. Não para dar uma grande festa, mas sim para se tornar perfeita. No mundo de Tally, fazer 16 anos significa passar por uma operação que a transformará de “feia” em um ser incrivelmente belo e perfeito, e lhe dará passe livre para uma vida de glamour, festas e diversão, onde seu único trabalho é aproveitar muito.
Mas Shay , uma das amigas de Tally, não está tão ansiosa assim: prefere arriscar fora dos limites da cidade. Quando Shay desaparece, Tally vai conhecer um lado totalmente diferente desse mundo perfeito – e, acredite, não é nada bonito. As autoridades oferecem a Tally sua pior escolha: encontrar sua amiga e a entregar, ou nunca se transformar em uma pessoa bonita. A escolha de Tally faz sua vida mudar pra sempre.



Preciso confessar, no inicio, não estava levando muita fé nesse livro. Com muitas descrições devido aos objetos e vida futurística e a demora que levou até alguma coisa realmente acontecer. Mas, antes mesmo de chegar na parte dois, a história já tinha me satisfeito. A personagem principal Tally, só pensa em uma coisa, ela quer se tornar perfeita e isso fica um pouquinho chato devido  as paranóias dela, contudo, ela conhece Shay, que não tem pressa nenhuma para seu aniversário de 16 anos.
É incrível ver a evolução da Tally durante a narrativa e quando ela chega na Fumaça, um local onde aqueles que não querem mais se tornar perfeitos se reunem, começa a ver que talvez, ser perfeito não é tudo na vida. Mas ela anda escondendo um segredo que colocará todos em perigo...
Eu achei David demais, acho que foi ele quem abriu os olhos de Tally e de todos os outros que se juntaram a eles na Fumaça para mostrar que a perfeição, não é tudo e que não ser perfeito não é um crime.
O livro se passa no futuro, então, os Enferrujados de quem eles falam seriam nós, a sociedade atual. E é bem legal ver todas as críticas que o autor faz para a nossa sociedade com toda essa loucura atrás do corpo perfeito, quando na verdade, as nossas diferenças é que nos faz únicos e especiais.
O tema que o livro trata, é algo importante para nossa sociedade afinal, quantas vezes nos vemos dizendo que somos feios e que queremos mudar isso e aquilo. Quantas vezes já não quisemos ser perfeitos? Mas a perfeição traz conseqüências, uma sociedade aonde todos são iguais não tem a mesma graça. E Tally irá descobrir essas consequências e irá ver que o mundo perfeito, não é tão perfeito assim
É um livro que lhe faz pensar, e se isso realmente fosse possível? Se tornar perfeito... Você se tornaria?

5 de abril de 2011

Resenha: Fazendo Meu Filme 1 - Paula Pimenta


Fani é uma menina que prefere ficar em casa assistindo seus DVDs do que sair a noite, quando sua mãe a obriga trocar de colégio, ela vira melhor amiga da Gabi, que também a apresenta para o Leo. Entre conversas no MSN, bilhetinhos no meio da aula a vida de Fani de repente muda. Ela tem a oportunidade de fazer intercâmbio em outro país, só que nesse meio tempo ela percebe - com a ajuda das amigas - que alguém gosta dela bem mais do que como amiga, contudo, ela percebe isso tarde demais. Após passar na entrevista do intercâmbio, ela tem de se despedir dos amigos e se preparar para encarar uma nova vida.

Eu simplesmente amei esse livro. Li ele em menos de um dia – entrei a madrugada lendo – e mal posso esperar para comprar a continuação. Paula Pimenta conseguiu escrever de um modo divertido e bom de ler sobre nossa própria rotina. Eu falava sozinha enquanto lia o livro com: “Eu entendo, Fani” e “ Já passei por isso” e “Agüenta firme!”. Ri, chorei, fiquei com raiva e tudo mais, o livro trouxe todos os sentimentos do meu dia-a-dia. É muito fácil de identificar com os personagens e identificar amigos e colegas com os amigos e colegas da Fani, tinha vontade de trocar os nomes para ficar ainda mais real.

Recomendo a todos, é uma ótima leitura e ainda mais por ser de uma escritora brasileira, tem um gostinho familiar e é um ótimo exemplo de que devemos dar mais valor aos novos escritores brasileiros. Outro aspecto do livro que também é bem legal, são as frases de filmes que aparecem antes de cada capitulo e o fato de que muitos filmes dos quais a Fani comenta eu já tinha visto.

4 de abril de 2011

Book Blogger Hop - Livro Surpreedente


É um meme semanal promovido pelo blog Murphy's Library.

Cada semana tem uma pergunta nova, e vários blogs literários respondem, eu resolvi participar então essa é a pergunta dessa semana:

Que livro te surpreendeu positivamente (você não esperava nada e adorou)?

Minha resposta:

Fazendo meu Filme da Paula Pimenta.

Quando eu comprei o livro, já tinha lido algumas resenhas sobre ele em vários blogs, mas não tinha nenhuma espectativa acima do normal e como é um livro brasileiro e eu ainda não tinha lido nenhum que eu me apaixonasse, eu não fiquei muito animada. Mas, eu mudei rapidamente de ideia. Começando já pela capa que é linda demais e a história então, sem palavras para descrever. Eu ainda não postei resenha desse livro, mas já tenho ela pronta ( de todos os volumes) contudo, estou seguindo uma ordem de posts para não acumular tudo junto. Eu devo postar ou mais tarde ainda hoje ou amanhã. Mas esse é um livro muito bom, que vale a pena ser lido e que eu me surpreendi.

Esse é o Book Blogger Hop, espero que tenham gostado, podem comentar aqui respondendo a mesma pergunta ou caso tenham blog, podem responder lá! Semana que vem tem mais!


3 de abril de 2011

Resenha: "Impecáveis" - Sara Shepard

Editora: Rocco


Spencer roubou o namorado da irmã. Aria está apaixonada pelo seu professor de inglês. Emily gosta de sua amiga Maya, não apenas como amiga. Hanna está ficando literalmente doente com sua obsessão pela perfeição. Mas o segredo mais terrível de todos é algo tão escandaloso que, se vier a tona, poderá destruir suas vidinhas perfeitas. E alguém chamado A está ameaçando fazer exatamente isso.
No inicio elas acharam que A fosse Alison, a melhor amiga delas, que havia desaparecido há mais de três anos. Mas, quando o corpo de Ali aparece enterrado no jardim de sua antiga casa, as quatro belas meninas passam a desconfiar de todos. Quem sabe A não é Melissa, a irmã ultracompetitiva de Spencer? Ou Maya, que quer Emily só para si? Ou mesmo Toby, o misterioso garoto que deixou a cidade logo após o desaparecimento de Alison?


Eu tinha gostado bastante do primeiro volume da série, mas não sei por que não consegui gostar de Impecáveis. Talvez seja pelo fato de eu já ter assistido toda a primeira temporada da série baseada no livro e perdeu a graça ou pelo fato que a história não anda muito nesse livro. Não queria ter que comentar as diferenças entre livro e série, mas eu prefiro a série. As quatro mal se falam nesse livro e eu senti falta da amizade delas, senti falta também da presença do Ezra e fiquei surpresa com a Aria e o Sean. Bom, a história só foi se mostrar interessante nas últimas páginas, mas até chegar lá foi só uma enrolação sem uma história mesmo. Essa é a minha opinião, vai ter gente que gosta e gente que não gosta, mas nem sei se vou comprar o próximo. 

2 de abril de 2011

Resenha: "Maldosas" - Sara Shepard

Editora: Rocco



Nunca confie em uma menina bonita com um segredo sujo. Spencer, Hanna, Aria, Emily e Alison são cinco melhores amigas. Daquelas que todos invejam, contudo, elas só estão juntas por Alison. Ali, sabia segredos sobre todas elas, segredos que elas mesmas não queriam ter contado e todas elas dividiam um segredo em particular. Tudo ia as mil maravilhas até que um dia Alison desaparece, e com isso as quatro amigas de separam. Três anos depois as amigas começam a receber mensagens de texto de alguém que mostra saber seus segredos, o que acontece em suas vidas  como se estivesse as espionando e assina como "A". A será Alison?


"Nunca confie numa menina bonita que esconde um segredo horrivel"

Eu já conhecia  história, então, li o livro apenas por curiosidade buscando mais detalhes. Fiquei encantada com a história, bem escrita e uma leitura rápida e divertida. A curiosidade segue durante o livro todo, quem será "A"  quem será que está atormentando as quatro meninas? Elas são aquelas meninas perfeitas, mas por baixo da perfeição, todas tem seus defeitos. Recomendo bastante esse livro, é uma leitura bem leve.

Resenha: Diário de Uma Paixão - Nicholas Sparks

Editora: Novo Conceito


O livro começa com um homem chamado Noah lendo uma história, e ao decorrer das páginas do livro, a história se mostra ser dele mesmo, e do seu primeiro e único amor. Noah conheceu Allie em um verão, quando ambos eram jovens, como um menino tímido e amante de poesia, eles ficaram juntos o verão inteiro, contudo, no final dele, Allie partiu. Os pais da menina não aprovavam o romance, por isso, sua mãe escondeu dela todas as cartas enviadas por Noah. O tempo passou, Noah for trabalhar em outra cidade, e foi lutar na guerra, na sua volta ele comprou uma casa antiga e passou a reformá-la. Levava uma vida normal, simples e sempre enchia ela com tarefas, talvez para tentar não pensar em alguém que ainda morava em seus pensamentos. Até que um dia, Allie aparece. E junto dela vem a noticia de que está noiva, e então o livro se enche de dúvidas e romance

Gostei muito desse livro por tratar de algo tão complexo como o amor de uma forma simples. Allie e Noah são aqueles personagens que cativam desde o inicio até o último ponto final. Mostra que sim, o amor é possível, o amor existe e que basta encontrar. E mostra a compaixão em ambos personagens