31 de maio de 2011

Resenha: Quando Cai o Raio - Meg Cabot

Editora: Galera Record

Sinopse: Quando cai o raio, isso só pode significar problemas. Como Jessica Mastriani descobre ao ser pega de surpresa com sua melhor amiga Ruth em uma tempestade.  Não que Jess tentasse evitar confusões, pelo contrário. Afinal, ela sempre acaba envolvida em brigas com o time de futebol e presa na detenção por meses sem fim... Pelo menos isso tinha seus pontos positivos, como se sentar perto de Rob, o motoqueiro mais gato da escola! Mas dessa vez o problema é sério... Porque, de alguma maneira, ao voltar para casa sob aquela tempestade, Jessica se vê com um talento inédito. Um incrível poder que pode ser usado para o bem... Ou para o mal.

Livros da Meg Cabot sempre significam para mim uma leitura rápida e divertida. E em Quando cai o Raio não foi diferente. Jessica, depois de ser atingida por um raio, acorda na manhã seguinte sabendo a exata localização de crianças desaparecidas. Ela liga para o Disque Desaparecidos para informá-los, e aí sua aventura começa.

"Ele correspondeu meu beijo por um tempo, e foi exatamente como em Branca de Neve, quando todos os animais da floresta aparecem e começam a cantar, e o Príncipe Encantado a coloca sobre o cavalo. Por um minuto, mais ou menos, foi assim. Quero dizer, meu coração estava cantando assim como um daqueles malditos animais." (p. 250)
Eu adorei essa personagem, não é daquelas “comuns”, Jessica é durona e não aceita desaforos. Ela está sempre se metendo em encrenca e por isso, sempre tem que comparecer a detenção, mas isso não é tão ruim quando ela pode ver Rob Wilkins todos os dias.
A história começa mesmo, quando, depois que ela diz a localização de um menino chamado Sean, ele é levado de volta para o pai, que o maltratava e ai ela percebe que ela o prejudicou ao invés de ajudar.  
O livro é escrito como um relato de Jess para a policia, então podemos ver bem o seu ponto de vista e os seus pensamentos durante a história. E podemos ver que ela tem seu lado sentimental também (como na quote no inicio dessa resenha). Eu senti um pouco de falta de romance, mas creio que isso vai ser mais aprofundado no decorrer da série. Rob é como os personagens masculinos da Meg, de tirar o fôlego. Ele é protetor e ao mesmo tempo tem uns segredinhos...
Bom, é uma leitura rápida e divertida, como eu já disse, acho que vale a pena ler porque a história é bem diferente das que costumamos ler pela Meg. Sem meninas populares e tentar chamar atenção daquele menino.

Um comentário:

  1. Eu preciso desse livro *-* Preciso de tanto livro né? SOIDIOSODIOSIOODIIO mas ah velho Meg Cabot ♥ e acho essa capa linda, e o conteúdo parece ser ótimo ^^

    tudo por um livro -
    http://issotudoporumlivro.blogspot.com/

    ResponderExcluir