1 de fevereiro de 2012

Resenha: A Maldição do Tigre - Couleen Houck


Editora: Arqueiro
Kelsey Hayes perdeu os pais recentemente e precisa arranjar um emprego para custear a faculdade. Contratada por um circo, ela é arrebatada pela principal atração - um lindo tigre branco. Kelsey sente uma forte conexão com o misterioso animal de olhos azuis e, tocada por sua solidão, passa a maior parte do seu tempo livre ao lado dele. O que a jovem órfã ainda não sabe é que seu tigre Ren é na verdade Alagan Dhiren Rajaram, um príncipe indiano que foi amaldiçoado por um mago há mais de 300 anos, e que ela pode ser a única pessoa capaz de ajudá-lo a quebrar esse feitiço.
Eu posso dividir minha leitura em partes. Eu demorei a sair do primeiro capítulo. Mesmo que ele tenha apenas algumas páginas, sofri para ler.  Depois que passei do primeiro, segundo e a fui entrando mais na história, começou a melhorar.
Kelsey segue com Ren e com o Sr. Kadam para essa aventura. Algumas partes durante a aventura foram muito rápidas e muito fáceis, não que seja um fator negativo, mas eu estava esperando que eles fossem encontrar mais dificuldades.  Quando os personagens começam a contar histórias sobre os seus passados a narrativa se tornou tediosa para mim.
É aquele livro que eu queria ter gostado mais. Mas não consegui me sentir na história nem envolvida pela história.
Kelsey, como personagem, foi mediana. Não gostei nem desgostei. Ela não é chata, mas teve horas que eu queria sacudir ela e falar ‘assume logo’. Eu consegui entender o porquê toda aquela novela no final, e ela ficou com medo. Medo de sentir afeto por outra pessoa que poderia deixá-la.
Agora, falando do Ren, teve horas que eu gostava dele e outras que não suportava. Acho que a autora repetiu muito as descrições dele. Tudo bem que a Kelsey estava absorta do mundo na presença dele, mas já tinha cansado de ler como ele era bonito e tudo mais.
Houve tentativas de diálogos sarcásticos e implicâncias entre os dois, mas não teve resultado para mim. A única parte que eu senti que tinha dado certo foi durantes as briguinhas deles. ‘Ótimo!’ ‘Ótimo!’. Quem leu sabe... Eu achei que que foi comportamento de criança... As discussões deles são repentinas demais e sem muito fundamento. E eles não são crianças para brigar daquele jeito.
A narrativa da Coullen Houck, no geral, foi agradável. Não foi exuberante e perfeita, algumas coisas me incomodaram, principalmente os diálogos. Estava esperando mais do livro e acabei me decepcionando bastante.
Já li inúmeras resenhas elogiando muito o livro, então acho que se ficaram com curiosidade de conhecer essa mitologia, leiam para terem suas próprias conclusões.

8 comentários:

  1. Eu já não tinha ido com a cara da capa do livro. Sei que não vale julgar livro pela capa, mas achei curioso hihihi. Sei o que é ler livros onde os diálogos são chatos, e não sei se há coisa pior. Como você não falou muito dos personagens em si, acredito que eles também não tenham cativado muito - e diálogos ruins mais personagens medianos não é uma combinação que eu goste. Acho que vou passar essa leitura!

    ResponderExcluir
  2. Nossa Gabi! Tô passada na manteiga com a sua resenha!!!
    Hahaha, sério, choquei agora o.O
    É que a sua opinião geralmente é parecida com a minha mas, dessa vez, vou ter que discordar fervorosamente! Achei o livro muito perfeito e fantástico =D

    Cada um tem a sua forma de analisar, mas não achei os diálogos fracos... Que pena que vc não gostou,mas cada um com sua opinião né!

    Beijos
    Adriana - Mundo da Leitura

    ResponderExcluir
  3. Putz, vou ter que ver para tirar minhas conclusões mesmo! Porque é um livro que está dividindo opiniões... Alguns amam e outros não se impressionam tanto. Espero amar!
    A capa é linda! E a história é bem legal!
    Ah, odeio primeiros capítulos maçantes :P
    Bjão, Gabi! :)

    ResponderExcluir
  4. Oi Gabi

    Esse eu não sei se leio ou não, por isso ainda não comprei. Achei legal o lance de virar tigre e a capa é maravilhosa, mas fora isso tenho minhas dúvidas. Adorei a resenha, algumas coisas que você apontou como negativas acho que iriam me incomodar também.

    Bjus

    ResponderExcluir
  5. Oi Gabi! =)
    Acho que gostar ou não de um livro muitas vezes será algo bem pessoal mesmo, pois diferente de você eu amei demais esse livro!
    A narrativa me envolveu de tal forma que eu não conseguia mais largar! E o Renn, ahh... o Ren tornou-se rapidamente em um dos meus mocinhos preferidos de todos! Adorei as briguinhas deles!
    Mas é bem como você disse, cada um tem que ler pra tirar as conclusões mesmo!

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Então, eu tenho muita curiosidade para ler este livro, mas não sei se quero ler ele ''agora'', sabe?!

    É um livro com uma premissa interessante - mas esta coisa de ''300 anos'', ''mitologia Indiana'', etc e etc, meio que me desanimam.

    Amanhã vou dar uma passada nas livraria aqui do Rio... Se não encontrar ''Love Story'' da Echols, talves eu leve ele para casa. Talvez.

    ps: Uma pena que você meio que se decepcionou com ele... Mas a capa é linda! #SouDesses Rsrsr

    Henri B. Neto
    ''Na Minha Estante''

    ResponderExcluir
  7. to muito a fim de ler esse livro , só que mais pela capa , eu amei ela - sei lá, tenho um 'que' em relação a capas. Mais agora fiquei meia em dúvida se compro ou não, pela sua resenha o livro é repetitivo em alguns capitulos e isso iria me fazer ficar entediada e acabar deixando o livro de lado. Bom , mais vamos ver o que decido na minha proxima compra .. mais a capa continua sendo incrivel hahah.

    ResponderExcluir
  8. Comprei esse livro na feira do livro. Tentei ler. Não funcionou como eu esperava.

    Acho que terei de tentar mais e mais. Até conseguir.

    Não sou dessas que compra e não lê. Alias... você faz isso??

    ResponderExcluir