8 de março de 2012

Resenha: Persuasão - Jane Austen


Em Persuasão, Jane Austen nos apresenta Anne Elliot. Ela era noiva do oficial da marinha Frederick Wentworth, mas foi persuadida a cancelar tudo por sua amiga, que não aprovava sua escolha.
Anne havia confiado no tempo para esquecer tudo, mas quando, oito anos depois, eles voltam a se ver frequentemente, ela percebe que o Capitão Wentworth já havia seguido em frente e estava preocupado cortejando outras moças.
Os romances de Jane Austen são atemporais. Não importa que o livro tenha sido publicado em 1818, vários acontecimentos e sentimentos são comuns nos dias de hoje. Desentendimentos, arrependimentos, influências por parte dos outros e o amor em si. Por isso eu amo tanto ler livros dela.
Persuasão foi uma leitura prazerosa. A maneira como Jane Austen caracteriza a personalidade dos personagens é incrível, todos são bem desenvolvidos e trabalhados. É uma característica que esteve presente em todas as obras dela.
“Era evidente que o cavalheiro (de maneiras totalmente dignas de um cavalheiro) a admirou demais”
Eu adoro o modo como os relacionamentos aconteciam naquela época. O cavalheirismo, as cartas são cativantes demais para mim. E nesse livro teve tudo isso para me agradar. Frederick Wentworth entrou para minha lista de personagens favoritos. E Anne Elliot também, simplesmente por ela ter sentimentos tão comuns, tão reais e eles serem retratados de uma forma tão bonita e discreta pela autora.
 “Minha ideia de uma boa companhia, Sr. Elliot, é a companhia de gente inteligente e bem informada, que sabe conversar, é isto que eu chamo de boa companhia” – Anne Elliot.
Recomendo a leitura. É uma ótima história, com ótimos personagens e narrado brilhantemente pela Jane Austen.

7 comentários:

  1. Acho que já disse isto umas milhares de vezes, mas eu vou repetir:

    Eu TENHO que ler algum livro da Jane Austen. Qualquer um, não importa a edição (tá, importa um pouquinho...).

    Preciso saber o por que de tanta fascinação...

    Mas é aquilo, eu acho que preciso estar no ritmo certo para ler o livro e não ''me irritar'' com ele.

    Henri B. Neto
    ''Na Minha Estante''

    ResponderExcluir
  2. Jane Austen é Jane Austen né? Um ritmo de narrativa totalmente diferente, histórias onde os mocinhos são REAIS e fofos. Pena que é o retrato de uma outra época, né, bem que certas coisas poderiam ter permanecido as mesmas...

    ResponderExcluir
  3. Olá Gabi!
    Essa resenha ficou muito fofa e meiga! *-*
    A história parece ser muito bela, além do fato de ser um clássico.
    Apesar de nunca ter lido algum livro da Jane Austen, esses diversos elogios que vejo as pessoas direcionando à ela me deixam muito curiosa e uma das minhas metas literárias do ano é conhecer a escrita da autora. (:
    Considero super interessante conhecer os valores de outra época, que na realidade não deveriam ter ficado para trás, como o cavalheirismo, por exemplo.

    Beijos,
    Samy Aquino (@umalimonada)
    http://samyaquino.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Eu tenho o livro, mas ainda não li!
    Está na lista de clássicos que vou ler este ano! Então, será uma das minhas próximas leituras, eu acho! (Aliás, é bem fininho, né...)
    Enfim, adoro a Jane! A escrita, a ironia... tudo! (Ainda mais conhecendo a história de escrita do livro...)
    Bjão, Gabi!

    ResponderExcluir
  5. Ainda não tive oportunidade de ler nada da Jane Austen, mas cada resenha que leio me deixa com ainda mais vontade de ir atrás de uma obra dela.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi Gabi

    Isso de ser atemporal é difícil de encontrar, não é? esses tempos mesmo, reli um livro uns 5 anos depois da primeira leitura e já não achei tão bom.
    Eu também adoro a forma como os romances se desenvolviam naquela época, tão bonito.

    :)

    ResponderExcluir
  7. Oi Gabi..

    perdoe-me a ausência essa semana, que foi particularmente exaustiva no trabalho...
    E então eu volto e dou de cara com o quê? JA! :D

    Ótima escolha! Apesar de não ter lido essa obra de Austen, concordo qnd vc diz que são atemporais...e ela sempre teve um dom para nos manter vidrados em seus romances, certo?

    Beijos!

    ResponderExcluir