24 de maio de 2012

Resenha: Looking for Alaska - John Green


Looking for Alaska - John Green - Speak


As últimas palavras de François Rabelais foram “I go to seek a Great Perhaps” (Eu irei buscar um Grande Talvez). E é isso que Miles Halter decide fazer. Ele deixa sua cidade e sua vida sem graça para trás e se muda para Culver Creek, um internato no Alabama.
Miles gosta de conhecer as últimas palavras de pessoas. Ele diz que quer buscar o seu Grande Talvez, um motivo para sua vida enquanto tem tempo de viver e não a beira da morte. Miles não tem certeza que achará algo no internato, mas não custava tentar.
Lá, Miles conhece um Alaska Young. Uma menina que logo nos primeiros dias, deixa ele intrigado e fascinado. Junto com Alaska, ele conhece Chip “The Colonel”, Yakumi e Lara. E então sua vida deixa de ser sem graça.
John Green narra o livro de uma forma brilhante. É simplesmente impossível parar de ler. Um capítulo puxa o outro e quando o leitor percebe, o livro já terminou e fica aquela sensação de vazio. 
Os personagens são extremamente bem construídos e desenvolvidos. Principalmente Alaska. Ela é inteligente e tem uma biblioteca com centenas de livros no quarto. Mas ela também tem um lado obscuro que o John Green vai aprofundando aos poucos. É uma personagem com tantos sentimentos confusos dentro de si, que acaba virando uma personagem complexa e incrível. Acabou se tornando uma das minhas personagens favoritas.
O livro é dividido em Antes e Depois. Não é uma história leve, é um livro que me fez pensar. Principalmente na parte do Depois. Eu realmente senti a intensidade do livro durante toda a leitura. O que acaba sendo um ponto imensamente positivo. Eu gosto de livros intensos, com sentimentos intensos e com pensamentos maravilhosos.
É uma história que eu acho que não irei esquecer tão cedo. Não sei colocar o que eu senti em palavras sem falar spoilers. Os personagens, acontecimentos, frases, parágrafos... Tudo me tocou de tal forma que vai acabar sendo um livro que eu vou continuar pensando continuamente.
Looking for Alaska entrou, não só para a minha lista de livros favoritos. Mas para a lista de livros que eu considero importantes para mim.
E o livro já foi traduzido para português!! O título é “Quem é você, Alasca?” e é publicado pela editora WMF Martins Fontes. 

6 comentários:

  1. Eu quero TANTO ler algo do JG....preciso revisar minha lista de prioridades!!!!

    Gabi só me fazendo inveja com suas leituras em inglês, hahaha! ;-D

    Beijos lindona!

    ResponderExcluir
  2. Quero ler esse livro faz um tempinho, tenho lido muitas resenhas positivas a respeito dele e um quote em particular que li certa vez foi o suficiente para me fazer desejá-lo.

    Adorei a resenha!

    Bj;*
    Naty.

    ResponderExcluir
  3. Num dos meus posts meio depressivos, super indicaram esse livro, e me interessei de cara por ele depois de ler a sinopse, estou mais ainda curiosa para lê-lo depois da sua resenha, ele realmente deve ser bom, duas blogueiras(que eu confio em suas resenhas) dizendo que é um ótimo livro e que vai ficar marcado pela estória que ele traz, com certeza é uma ótima referência para ler ele *O* E que bom que tem em versão português, vou atrás dele assim que puder <3 <3 <3

    Beijos
    Meu outro lado

    ResponderExcluir
  4. Pare! Sério Gabi, juro que vou ler todos esses livros desse autor que você tanto adora. O jeito como você fala sobre eles... É estilo "LEIAM, LEIAM, LEIAM!". Se já me apaixono por suas resenhas, imagine quando eu ler? Ainnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnn!

    ResponderExcluir
  5. Ahhhh, não sabia a editora que tinha publicado! Melhor agora.. Acho que fica mais fácil de encontrar.. Sei lá! Quero ver se acho em sebo, quem sabe...
    Eu tenho muita vontade de ler todos livros do John Green, sei que posso ler sem medo de me arrepender. Aliás, tô muito feliz que os livros dele serão publicados pela Intrínseca. Sei que farão um trabalho espetacular!
    Beijão, Gabi!

    ResponderExcluir
  6. Looking for Alaska foi o primeiro livro que me fez chorar, principalmente por diversas semelhanças com alguns acontecimentos da minha adolescência. Como a Gabi disse, o livro é maravilhoso, instigante, intenso. É o tipo de leitura que não te deixa soltar o livro, tanto que terminei de ler em uma única noite.
    Jão Verde tem me conquistado, esse ar de "irmão mais velho" e as mensagens positivas que ele passa, me cativam como leitor.

    ^^' Até mais!

    ResponderExcluir