20 de agosto de 2013

Resenha: Terras do Sem-Fim - Jorge Amado

Terras do Sem-Fim narra a disputa pelas terras do Sequeiro Grande, terras próprias para o plantio de cacau na região de Ilhéus. A disputa é entre os Badarós e Horácio, ambos com desejo de expandir suas plantações e acumular riquezas.
O livro basicamente tem esse enredo como base. Em cima disso, Jorge Amado constrói e caracteriza a população de Ilhéus, com as corrupções do governo, votações roubadas, mentiras e muitas mortes. A região se divide em pessoas que apoiam os Badarós e aqueles que apoiam Horácio.
Existem também desentendimentos e intrigas amorosas entre diversos personagens.
Esse livro foi com certeza, uma surpresa. Quando comecei a ler, senti a narrativa um pouco arrastada e detalhista demais. Contudo, quanto mais eu lia mais eu gostava. Jorge Amado apresenta os personagens de uma forma maravilhosa e caracteriza cada um de uma maneira impecável.
A forma como ele mostra a sociedade, mostra o que acontecia nos governos e mostra que o controle estava nas mãos daqueles que possuíam terras e dinheiro é maravilhosa. A crueldade e a quase falta de humanismo chamou a minha atenção. Nesse ponto, a narrativa detalhista e muitas vezes repetitiva, apenas tornou o livro mais impactante e real.
“A melhor terra do mundo para o plantio do cacau, aquela terra adubada com sangue”.
Os personagens são muito bem desenvolvidos, os relacionamentos entre eles são importantes para a história e Jorge Amado introduz essas relações lentamente, assim podemos ver como os personagens eram antes de ir para Ilhéus e como acabaram sendo influenciados por tudo que acontece lá.
Não foi uma leitura fácil, mas foi uma leitura extremamente significativa. Recomendo bastante para quem já leu livros do Jorge Amado ou para aqueles que querem começar. “Terras do Sem-Fim” é um livro que faz o leitor pensar, trabalha muito bem com o lado psicológico dos personagens e caracteriza uma sociedade brilhantemente.

4 comentários:

  1. Oie!

    Realmente ler este livro não é fácil, mas senti como você quanto mais eu lia mais eu queria ler e saber o que iria acontecer na história. Foi o primeiro livro que eu li do autor.

    Beijos*

    ResponderExcluir
  2. Oi Gabi

    Eu li um livro do Jorge Amado na 8ª série eu acho, e não estava no nível de leitura para aquele livro, foi bem difícil ir até o fim. Pretendo ler algo dele hoje em dia, assim como o Graciliano Ramos, as vezes nos empurram um livro e não estamos prontos para ler. Atualmente não tenho problema com leitura mais lenta e densa se me agradar de outras formas, gostei disse que tu falou sobre como ele apresenta a sociedade, acho que ia gostar da leitura.

    ;)

    ResponderExcluir
  3. Eu tenho que ler esse livro para a escola em breve, porém, pelo que eu li da sua resenha, ele não vai em agradar nenhum pouco e isso é ruim, muito ruim. Eu geralmente tenho um problema maior para ler livros obrigados e quando eles seguem esse estilo, eu geralmente acabo nem lendo e tirando notas cravadas na média.

    http://compulsivebookaholic.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Muita gente elogia a escrita do Jorge Amado, e acredita que ainda não li nenhum livro dele? Tenho muita vontade de ler Capitães da Areia e esse também me interessou!
    Beijo,
    Nic

    ResponderExcluir