29 de outubro de 2013

Resenha: The Thief of Time - John Boyne

Matthieu Zela nasceu em 1758 na França. Após o assassinato de sua mãe, ele e seu irmão fogem para Inglaterra encontrando uma moça chamada Dominique no caminho. Chegando em Dover, eles se estabelecem lá por alguns anos. A vida de Matthieu é marcada por um fato interessante: a imortalidade.
O livro não é narrado de forma linear, então o leitor é levado para os diversos períodos da vida de Matthieu. Os dois focos principais são a vida dele no presente. em 1999 e quando ele, seu irmão e Dominique chegam à Inglaterra. Entre os capítulos que contam essas duas partes, temos a Revolução Francesa, Hollywood de 1920, a quebra da bolsa de Nova Iorque e diversos outros momentos.
Matthieu é um personagem que ao longo de seus muitos anos de vida, acumula conhecimentos e experiências. É notável que ele vê a vida de uma forma diferente de todos os outros personagens que aparecem, ele sempre tenta fazer o melhor e ajudar. Ele não é um personagem que não se conforma e que odeia a imortalidade, Matthieu apenas aceita. Aceita e tenta fazer o melhor possível com ela. Eu considerei ele um ótimo personagem, muito bem desenvolvido e caracterizado.
O ponto forte do livro é a maneira como John Boyne retrata cada período da vida de Matthieu. O leitor realmente percebe as mudanças de tempos através dos costumes, da ambientação e da forma maravilhosa com o autor narra os capítulos. Diversos temas são abordados durante a narrativa, tanto como o amor, a perda, a decepção, a traição, vingança e a amizade.
Não é um livro com uma narrativa rápida. Os capítulos são longos e não existe um conflito principal que faz o leitor sentir que precisa seguir lendo para saber o que acontece. É preciso ter o simples interesse em ler sobre as experiências do personagem e gostar da narrativa do John Boyne. Eu adorei, o livro funcionou muito bem para mim.
Acredito que vai agradar bastante quem gosta de história e livros que retratem períodos importantes. 
É um livro muito bem escrito, com ótimos personagens e uma ótima história. Não é o meu favorito do autor, mas ainda assim, recomendo bastante.

3 comentários:

  1. os autores adoram fazer com que seus personagens odeiem a imortalidade... pra que né?! Gostei de saber que nesse livro o personagem não pensa assim! O que adianta odiar ser imortal se não vai adiantar de nada!?


    http://michiamorenata.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Gabi,

    Adorei a resenha, mas não sei se leria o livro. Gosto da escrita do Boyne, mas... não me parece algo que me cative como te cativou. Quem sabe num futuro... distante! rs

    Beijos,
    Ká Andrade

    http://teens-books.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Eu ainda não tinha ouvido falar desse livro, mas ele parece ser muito bom. Eu adoro livros que relatam fatos históricos importantes, acho que é o tipo de livro que eu gostaria. Adorei a resenha.

    Bjs,
    Samira
    http://spoiledonbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir